No ‘tempo das coisas’ esquecemos o que é ser criança

CLIENTE: Projeto Criança e Consumo

Plataforma de publicação: site [comunicação digital]

Data: 1 de fevereiro de 2017

Resumo: O pensador francês Guy Debord, conhecido pela obra ‘A Sociedade do Espetáculo’, sugere que vivemos em um “tempo das coisas”, em que reinam as “leis das mercadorias”. A colocação é pertinente e cabe ao contexto em que todos nós estamos inseridos: um contexto conduzido pela lógica do consumo, que atrela praticamente todas as experiências humanas à aquisição de bens materiais, reforçando a ideia de que para ‘ser, é preciso ‘ter’. O texto transporta essa reflexão ao universo da infância.

VEJA O ARTIGO.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s